sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Sobre o Desenvolvimento da Linguagem


"É muito importante que VOCÊ lembre-se disso, sempre..."
criança e professora
A reprodução eventual de música instrumental, especialmente aquelas do repertório clássico, permite a pacificação interior, sensibilização e melhora da capacidade auditiva...
  • No Jardim de Infância ou pré-escola, a linguagem da criança deve ser melhorada para que possa exprimir seu pensamento claro e preciso.
  • A linguagem deve ser desenvolvida de forma direta e todas as oportunidades que surjam devem ser aproveitadas.
  • O meio mais apropriado para desenvolver a linguagem é através dos contos de ensinamentos, em virtude da tendência inata da criança de ouvir e contar histórias.
  • Quando a criança gosta de uma história e se interessa por algum personagem quer ouvi-la várias vezes.
  • As crianças devem sentar-se à vontade em semi-círculo; ao ar livre, ambiente calmo para ouvirem com interesse uma história.
  • Outro meio de desenvolver o vocabulário e aprimorar a pronúncia é a memorização de quadrinhas e poesias.
  • As quadrinhas aprendidas devem ser rememoradas de vez em quando para não serem esquecidas.
  • Repetir um fonema diversas vezes, faculta a criança a ganhar confiança em sua própria dicção.
  • Não se recrimina um falha de pronúncia com correções explícitas, mas, antes disso, repetindo para que o grupo tente quantas vezes se fizer necessário.
  • Lembre-se que não se ensina tudo em um dia. As lições precisam ser repetidas em outras ocasiões para uma melhor fixação.
  • Repetir, nisso as crianças são mestras. Deve-se explorar essa habilidade inata testando outras entonações de um mesmo vocábulo em ocasiões diversas.
  • Deve-se tratar da sensibilização auditiva, alternando, aqui e ali, a locução das palavras em diferentes graus de intensidade, volume fonético.
  • Lembre-se, o cérebro infantil ainda não é tão hábil quanto sua audição, por isso exercícios simples são os ideais.
  • Mas a dicção deve ser estimulada desde cedo, mesmo que sejam sons incompreensíveis. A regra é: Estimula-se o cérebro, depois a audição, depois vem a fixação, depois dicção. Isto é, se o cérebro ainda não é capaz de fixar, uma boa audição tem um valor apenas relativo, e pouco efetivo.

0 comentários :

Postar um comentário